Domingo, 14 de Agosto de 2011
Chega de tantos sacrifícios

Para mim é comum não concordar com as opiniões do Presidente da República. Ambos temos vivido bem com isso.

Mas há uma frase sua que eu concordo em absoluto: “Há limites para os sacrifícios”. Chega de carregar nos mesmos de sempre.

De 2010 para 2011, as 25 fortunas portuguesas aumentaram 17,8 por cento no conjunto e representam 10,1 por cento do PIB nacional. Américo Amorim aumentou os seus lucros em 18,22%, Alexandre Soares dos Santos 88,91 % e Belmiro de Azevedo 1,4%. São neste momento as três maiores fortunas portuguesas.

Para compor este breve apontamento, refiro a chefe de gabinete do ministro da Economia, Marta Neves, que tem um ordenado mensal de 5.831 euros. E depois vem o ministro dizer que todos temos que fazer um esforço e que a culpa de tudo é do Governo anterior.

Um dia isto vai ter que parar!

 



publicado por José Soares às 00:14
link do post | favorito

Domingo, 6 de Fevereiro de 2011
Não há vergonha para o descaramento

 

Veja o meu artigo de hoje no blogue:

 

http://josesoares.blogs.sapo.pt/

 



publicado por José Soares às 19:55
link do post | favorito

Segunda-feira, 8 de Novembro de 2010
Mealheiro português

Mealheiro para guardar tudo o que sobra dos nossos salários!!!!

 



publicado por José Soares às 16:32
link do post | favorito

Quarta-feira, 26 de Maio de 2010
Crise? Para quem?

Segundo o Correio da Manhã de hoje, “Maniche recusa 50 mil € do Sporting”. Queria o dobro. “Deco aluga jacto para folgar em Barcelona”.

O “Sol” quando nasce … é só para alguns.

 



publicado por José Soares às 17:47
link do post | favorito

Domingo, 4 de Abril de 2010
Remunerações “obscenas” e aposentações vergonhosas

António José Seguro considera "obscenos" valores pagos ao presidente da EDP em 2009

 

O dirigente socialista António José Seguro considerou hoje "obscenos" os valores das remunerações referentes a 2009 pagas ao presidente executivo da EDP, António Mexia, que terão atingido 3,1 milhões de euros.

"Em fase de enormes dificuldades e de exigência de sacrifícios aos portugueses, é incompreensível como se atingem estes valores remuneratórios. É uma imoralidade!", refere o ex-ministro de António Guterres e ex-líder parlamentar do PS, numa nota colocada hoje no seu site antoniojoseseguro.com.

Em declarações à agência Lusa, António José Seguro reiterou esta posição e observou ainda que a EDP é a empresa mais endividada do mercado de capitais português com 14,007 mil milhões de euros (mais 117 milhões do que em 2008).

 

In: Lusa – 04-04-2010

 

Haja alguém que vá dizendo aquilo que é preciso ser dito. Ainda alguns querem que me cale quando digo que o Governo me tira, todos os meses, 53% da minha aposentação, após 36 anos de serviço efectivo. Como Técnico Superior da Administração Pública, fiquei com uma aposentação de cerca de 700 euros. O Estado é que devia ter vergonha de pagar-me o que paga. Nem que a vaca tussa. Cada vez a minha revolta é maior.

 



publicado por José Soares às 17:44
link do post | favorito

Terça-feira, 16 de Março de 2010
Trinta a 40% das remunerações aos médicos são horas extraordinárias

 

Pelo menos um terço do pagamento a médicos dos hospitais portugueses é relativo a horas extras. Os sindicatos alertam para o excesso de trabalho. As remunerações relativas ao trabalho extraordinário dos médicos portugueses nos hospitais correspondem entre 30 a 40%. A situação afecta sobretudo os médicos que estão em regime de prestação de serviços e normalmente em pequenas unidades hospitalares.

 

Se agora é assim, como irá ser no futuro onde quando sairem 3 e entrar só 1?



publicado por José Soares às 15:20
link do post | favorito

Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010
Governo congela salários reais da função pública até 2013

Orçamento

 

Sindicatos indignados com possibilidade de congelamento salarial até 2013

 

 A medida vai fazer parte do Programa de Estabilidade e Crescimento que será entregue a Bruxelas.

Os funcionários públicos não vão poder contar com ganhos reais do poder de compra até 2013. A medida vai fazer parte do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), que o Governo apresenta dentro de duas semanas, um documento que é visto pelas agências de ‘rating' como essencial para evitar uma revisão em baixa do risco atribuído à dívida pública portuguesa.

O Diário Económico apurou que o PEC vai prever uma política de moderação salarial para a Função Pública até 2013, com metas definidas sobre o peso da factura com pessoal no total da despesa do Estado, e que na melhor das hipóteses haverá uma actualização salarial igual à inflação prevista até àquele ano.

Aliás, para o Governo só haverá a possibilidade de avançar com um crescimento de salários acima da inflação, se conseguir mais rapidamente alcançar os objectivos do défice. O Ministério das Finanças disse ao Diário Económico que "face ao desafio de consolidação orçamental que temos pela frente, antecipa-se, um período de particular contenção e rigor redobrado nos próximos anos". "Em linha aliás com o que aconteceu na legislatura anterior, até ao momento em que alcançámos o défice mais baixo da democracia portuguesa, em 2008, precisamente", acrescentou. De facto só em 2009 os funcionários públicos viram os salários crescer acima dos preços.

 

In: Jornal “Diário Económico” - 11-02-2010

Marta Moitinho Oliveira

 

Comentário: Teixeira dos Santos era um dos ministros que me inspirava confiança. Quando falava, eu acreditava nele. Se dizia que não podia é porque não podia mesmo. Agora não acredito em nada do que diz. O que irá propor a seguir para conter o défice? Acabar com as reformas e vencimentos dos funcionários públicos? Aumentar a idade da reforma até aos 100 anos? Será que no futuro irá anunciar o congelamento dos salários dos funcionários públicos para os próximos 50 anos? Seguramente que não sou eu que estou a brincar. Pelo seu comportamento e afirmações e contra-informações, para mim, passou a ser um peso morto para o Governo.



publicado por José Soares às 15:18
link do post | favorito

Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010
Penalização na antecipação das reformas

Nem sempre estou de acordo com Victor Baptista. Mas desta vez, subscrevo a sua opinião e retiro do contexto uma frase tantas vezes dita pelos economistas do regime, quanto às reformas do governo: “deviam ir mais longe”. Também eu te digo Victor: devias ir mais longe.

As pessoas deviam ter direito à reforma pelos anos efectivos de trabalho e não serem penalizados pela idade de cada um. Nem todos começámos a trabalhar aos 30, 40 ou 50 anos. Há muita gente que começou a trabalhar aos 15 anos e outros ainda antes dessa idade.
No meu caso, fui penalizado em 53% na minha aposentação, apesar de ter 36 anos anos de efectivo ao Estado. Sinto-me enganado.

Hoje no “PÚBLICO



publicado por José Soares às 16:58
link do post | favorito

Quarta-feira, 27 de Janeiro de 2010
Mais penalizações para os Funcionários Públicos

Os Funcionários Públicos vão acordar hoje com uma desagradável notícia: 6% de penalização nas futuras reformas antecipadas, ao contrário dos actuais 4,5%. Com este valor ainda me raparam 53% na minha aposentação; quanto seria agora? Não tinha reforma?

Os aumentos na função Pública vão ficar novamente congelados. Já não consigo ouvir um governante a dizer: “estamos a fazer um grande esforço”. Quem é que faz o esforço? À conta da crise, continua-se a penalizar os mesmos. Sempre os mesmos.

 

Mais notícias sobre este assunto:
Função Pública reage ao orçamento e marca manifestação
Especial OE-2010
Orçamento congela salários para reduzir défice de 9,3%
Salários da Função Pública congelados e reformas penalizadas


publicado por José Soares às 00:08
link do post | favorito

Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2010
Função Pública Europeia: Comissão Europeia leva Estados-Membros a Tribunal

Barroso contra os 27 nos cortes salariais

A Comissão Europeia (CE), liderada por Durão Barroso, vai recorrer ao Tribunal de Justiça Europeu da decisão dos Estados-membros de cortar para metade os aumentos salariais dos funcionários das várias instituições. A legislação comunitária dita que o aumento anual do ordenado dos cerca de 45 mil trabalhadores é de 3,7%, mas o Conselho dos 27 decidiu em 2010 não ir para além dos 1,85%, por causa da crise económica.

Confrontado com o conflito entre a CE e os Estados-membros, o eurodeputado do PS, Capoulas Santos, foi peremptório: "Nestas questões, deve prevalecer sempre aquilo que está previsto na lei, independentemente de quaisquer imprevistos, nomeadamente se a inflação aumentou ou diminuiu." Também o eurodeputado social-democrata Mário David é da opinião de que "a Comissão Europeia está apenas a cumprir aquela que é uma das suas competências", ou seja, "ser guardiã dos tratados". Num outro ponto de vista, Diogo Feyo, eurodeputado do CDS-PP, considera compreensível a posição do Conselho em reduzir a percentagem de aumentos dos funcionários europeus. "No plano de natureza política compreendo, porque a situação de crise é muito complicada", sustentou.

O salário-base mensal mínimo na Comissão é de 2300 euros para funcionários em início de carreira, o que significa uma diferença de aumento de salário entre os cerca de 42 euros e os 85 euros. Os trabalhadores no topo de carreira, com mais de quatro anos de antiguidade, podem receber um ordenado base de 16 000 euros mensais.

 

PORMENORES

 

AUMENTOS

Os aumentos dos cerca de 45 mil funcionários das instituições europeias são calculados em função da evolução dos ordenados da Função Pública de oito Estados-membros no ano anterior (2008) e do custo de vida em Bruxelas.

COMISSÃO EUROPEIA

A decisão de apresentar uma queixa no Tribunal de Justiça Europeu, relativa ao corte nos aumentos salariais dos funcionários europeus, foi tomada pela Comissão Europeia por unanimidade.

DECISÃO

O Tribunal de Justiça Europeu demora, regra geral, 16 meses a tomar uma decisão, mas, neste caso, o procedimento poderá ser mais célere. Em 1972, num caso semelhante, o Tribunal pronunciou-se a favor dos funcionários europeus.



In: Jornal “Correio da Manhã” - 07-01-2010

Janete Frazão

 
Na Função Pública, há uns funcionários mais iguais que outros


publicado por José Soares às 13:52
link do post | favorito

Domingo, 16 de Agosto de 2009
Em nome da crise

    O Governo aprovou recentemente o novo sistema retributivo dos militares. Entre outras alterações, os generais de quatro estrelas tiveram um aumento de 500 euros. De acordo com o semanário SOL, “o Chefe de Estado-Maior General das Forças Armadas vai passar a receber 1.808 euros de abono por despesas de representação e 5.166 euros de remuneração-base, e os chefes dos três ramos (Exército, Marinha e Força Aérea) 1.754 euros por representação e 5.011 euros de ordenado.

   O Governo que aprova estas medidas, é o mesmo que impôs a um Técnico Superior da Administração Pública, licenciado e com mais de 36 anos de serviço, uma aposentação de cerca de 700 euros!!!???, por ter cometido o crime de ter começado a trabalhar cedo e agora foi penalizado em 53% da aposentação devido à idade.

   Não são estes militares que ganham muito; o que há gente vergonhosamente mal paga, com o pretexto de haver necessidade de se combater a crise. Para alguns, sempre os mesmos, isto até está bom.  



publicado por José Soares às 17:49
link do post | favorito

José Soares
pesquisar
 
Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Chega de tantos sacrifíci...

Não há vergonha para o de...

Mealheiro português

Crise? Para quem?

Remunerações “obscenas” e...

Trinta a 40% das remunera...

Governo congela salários ...

Penalização na antecipaçã...

Mais penalizações para os...

Função Pública Europeia: ...

Em nome da crise

arquivos

Março 2015

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Setembro 2008

Março 2008

Janeiro 2008

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

tags

todas as tags

links
blogs SAPO
subscrever feeds